25 agosto 2015

HISTÓRIA: Falando sobre Nova Campina





Publicada em 2000 e produzida pela Diretoria de Ensino de Itapeva, a Revista Raízes (Edição (?), não consegui o número) trouxe um resgate histórico de Itapeva e Região. Abordou temas que passam pela história e cultura dos municípios inseridos na Diretoria.


Por acaso, recentemente encontrei um exemplar meio em picotes e, sem pensar, logo peguei e já fui tirando as fotos e arquivando o que sobrou do exemplar. Veja as fotos e o resumo do texto sobre Nova Campina, que ficou muito bom! 

Veja o que diz na íntegra:

Falando sobre Nova Campina
Diferentemente das cidades que são fundadas, como Itapeva em 1769, pelo desbravador Antônio Furquim Pedroso, Nova Campina foi emancipada, com desanexação dos distritos de Itapeva, pois desde o início do século a grande fazenda Campina dos Veados pertencia a Itapeva. O novo município com apenas oito anos de promissora vida, vem dando seus primeiros passos em busca de uma administração sustentável. A sua emancipação deu-se depois de uma grande batalha travada nesse momento histórico.

Em 1916, além da Fazenda Tamanduá, já havia 25 casas e o Templo Presbiteriano na Campina do Veado. Em 1º de Janeiro de 1945, foi criado o Distrito de Campina do Veado e nomeado escrivão do Registro Civil, Hugo Antunes de Moura, que trabalhou por 35 anos, hoje Comendador.

Na década de 1950, a Companhia Paranapanema trouxe a luz elétrica, a pedido da Associação de Amigos da Campina do Veado, contando com o esforço político do deputado estadual Augusto do Amaral.

No ano de 1982, a Família Antunes de Moura, liderada pelo jovem Sinésio Muzel de Moura, lançou o desafio de lutar pela emancipação, mas somente neste década é que a bandeira foi levantada.

Pela resolução 002/90, a Câmara Municipal de Itapeva constituiu uma Comissão Especial do estudo em pauta, tendo sido nomeados os vereadores Edson de Oliveira Martho, Paulo Roberto Tarzã dos Santos, Elza Nunes Machado Galvão e Paulo de La Rua Tarancón.

Há tempos que seus moradores vinham almejando a emancipação. A luta intensificou-se em parceria com a Associação de Amigos da Campina do Veado, que tinha como presidente Sidney Muzel de Moura e como secretária Alda Braatz Antunes de Moura Carvalho.

Em nível estadual, o projeto 1049/91,após ter sido parcialmente vetado pelo governador, teve o veto derrubado pelos deputados de nosso Estado, em 05/03/1992.

Nasce Nova Campina, apostando no amanhã. Arregimentando forças, o povo campinense e a classe política percebem claramente que a emancipação do Distrito de Campina do Veado era necessária e possível de torna-se realidade.
 (Fonte: Revista Raízes - Diretoria de Ensino de Itapeva e Região.2000)

Fazenda Betânia


Neste arquivo, os proprietários da Fazenda Betânia, Aldo Moura Muzel e sua esposa, Dona Nilda Moura Braatz, mostram as belezas naturais do lugar.Detalhe: (2000) Professor Dr. Sílvio Araújo em entrevista.

Fazenda Issa Salomão (Fazenda Minerita)


 Além da Pedra da Minerita, outros detalhes de alguns pontos do Escarpamento sendo mostrados na revista.

Postagem: Blog do Juliano Camargo

PARA VER MAIS SOBRE OS TEMAS ABORDADOS NESTA POSTAGEM:


Elysio Antunes de MouraHeidi Leia Braatz Antunes de Moura e OliveiraHeidi Braatz Antunes de MouraJoao Antunes de MouraPedra da Minerita na TV TEM



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POST

POST