14 janeiro 2015

Que haja beleza!




Na manhã de hoje acordei com uma vontade de ver uma Cachoeira que fica aqui bem perto. No Bairro Cedro, aqui em Nova Campina. Fui com o seu Antônio. O objetivo era apenas dar uma passada na cachoeira, fazer umas fotos e retornar. Foram uns 15 minutos de carro. Cada vez que vejo um rio, uma cachoeira ou coisa parecida, a reação é sempre a mesma. Creio que para todos é assim: um sentimento de alegria, liberdade,  conforto etc.

Sair em dupla, ou em número reduzido de pessoas numa trilha nos permite perceber algumas coisas. E esta mistura de natureza e amizade, eu acho que combinam. Minhas trilhas com o Galdino e com o Sr. Antônio tem me dado a possibilidade de conhecê-los ainda mais. Os anseios, as vontades, os sonhos, o que pensam da vida etc. Isso é muito bom para manter o laço de amizade e fazer com que venhamos a valorizar ainda mais as pessoas.


Ah, como eu gosto disso!Agradeço ao Senhor Deus pelas oportunidades, sempre.

Voltando ao nosso roteiro de hoje, em nossa passada rápida pelos trilhos que cortam o Cedro, aproveitamos também para passar pelos túneis da Ferrovia e entramos na mata. Ver e sentir a mata, as águas e a natureza. Coisa linda!  Nestes momentos vivemos os sons dentro da mata em seu ajuntamento com o ribeirão. Já na saída da mata, o silêncio do ambiente natural cercado por uma bonita e prazerosa sensação de paz.

"Não basta viver. É preciso que haja beleza", escreveu Rubem Alves em seu livro Tempus Fugit. A vida passa e é preciso viver. Esse viver, essa beleza, encontra-se justamente nessas sensações. É preciso sentir. Sentir as cores, os cheiros, os gostos, a amizade etc. É isso aí! Vamos curtir, vamos viver!
Que nossa vida seja sempre assim. Com a beleza que somente Deus pode nos dar! E que nossa vida seja para Ele, sempre!

Por Juliano Camargo



Veja mais fotos:
















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POST

POST