31 dezembro 2011

Fim de ano


Fim de ano


Post retirado do blog MAXMODE


Por Rev. Samuel Barbosa (Jubilado) - do livro "Pense Comigo"


Hoje é dia trinta e um de dezembro, último dia do ano.


Você já pensou, caro leitor, que você já tem um ano a menos de vida? Sim, porque, como bem lembrou alguém, cada ano a mais é um ano a menos. Mas isso é o que menos importa. O que importa é saber como você "perdeu" esse ano a menos. Se você chegar à conclusão de que, no seu caso, não são necessárias essas aspas, então você perdeu mesmo e não há como recuperar o tempo perdido.


Três perguntas todos podem e devem se fazer:


Primeira: QUE FOI A MINHA VIDA?
Faça um balanço de tudo que você conseguiu realizar, de todas as boas emoções que você experimentou, de todos os bons sentimentos que você teve, de toda a satisfação que você deu à sua família, aos seus amigos. Depois faça um balanço de tudo que você fez e que trouxe alguma tristeza a quem quer que seja.


Um perdão não pedido ou não dado; uma mágoa que ainda perdura em seu amigo; um desajuste ainda por ajustar. Se, depois dessa comparação, você verificar que o saldo foi positivo, que você pode estar em paz com a sua consciência, com o seu próximo e, acima de tudo, com Deus, então você não perdeu nada. Você só ganhou, pois o objetivo de Deus ao colocá-lo neste mundo foi esse mesmo - ser útil, ser bondoso. A gente nunca perde nada por ser bom, por ser útil.


Segunda: QUE É A MINHA VIDA?
Essa é a segunda pergunta. Será que estou vivendo mesmo ou estou apenas vegetando, passando por este mundo? Você sabe que todo ser humano nasce para viver e viver significa ação, atividade positiva, construção? Você tem a sua vida que você está construindo dia a dia. Tem sua família para quem você é a pessoa mais importante, tem seus amigos que esperam tudo de você, você tem Deus que o colocou no mundo a fim de ajudá-IO a preservar esta natureza tão bela que Ele mesmo criou para nós.


Não decepcione tanta gente com a negação de sua vida. Viva positivamente, é muito melhor do que viver perigosamente como muita gente gosta de viver. Valorize cada momento de sua vida e você nada terá a lamentar quando chegar o dia de voltar desta longa caminhada que estamos empreendendo. Com sua vida presente você pode compensar uma porção de coisas erradas que aconteceram no passado, no que foi a sua vida da primeira pergunta. A maneira como você vive a sua vida no presente é que vai determinar a terceira pergunta.


Terceira: QUE SERÁ A MINHA VIDA?
Você já pensou que você ainda tem muito tempo pela frente? - pelo menos é isso que desejamos sinceramente a você. Valorizar esse futuro deve ser a sua maior preocupação. Aproveitar cada momento sabendo que você pode se tornar um cidadão notável (hoje é muito fácil ser notável, é só vestir uma camisa amarela, uma calça vermelha, um gorro verde e um raibam desses bem escuros e todo mundo vai notar. Você se tornou notável). Mas não é dessa notabilidade que estamos falando. Essa você mesmo pode desfazer livrando-se de todos esses apetrechos, voltando ao normal.


Estamos falando da notabilidade construída no dia a dia da vida, essa que nem você nem ninguém pode desfazer porque passa a fazer parte de sua própria personalidade. Napoleão e Pasteur se tornaram notáveis. O primeiro só é lembrado nos livros de história ou quando alguém quer imitar um doido, ao passo que o segundo é lembrado e reverenciado em cada copo de leite que você bebe.


Labão e Jacó se tornaram notáveis. Labão levantou um Montão de pedras como memorial de um encontro importante. Jacó cavou um poço para dessedentar o seu rebanho. Do Montão de Labão só se tem o registro. Do poço de Jacó o próprio Cristo se serviu para converter uma mulher samaritana que se servia do próprio poço, milhares de anos depois de cavado.


Sua vida, caro leitor, pode ser apenas um montão de pedras, ou de qualquer outra coisa que nada represente para ninguém, mas pode ser um poço a beneficiar outras pessoas mesmo depois de sua saída deste mundo. Ninguém é lembrado pela maneira de morrer, mas pela maneira de viver. Viva bem para que todos sintam saudade de você depois.


É bom meditar nas palavras do apóstolo Pedro: "Pois toda a carne é como a erva e toda a glória do homem é como a flor da erva; seca-se a erva, cai a sua flor, mas a Palavra de Deus permanece para sempre".