31 julho 2010

Telefone Público no Taquari-Guaçu é esperado há mais de 15 anos pelos moradores

Sem comunicação no bairro, moradores dizem que telefone ajudaria, e muito...


Uma informação vinda do bairro Taquari revelou que os moradores daquela localidade, há aproximadamente 15 anos possuem o desejo de que seja instalado, em suas imediações um Telefone Público (Orelhão).
Em conversa com os moradores, constatou-se que esse desejo é em função da necessidade.
O bairro Taquari, que fica na zona rural do município abriga diversas famílias e, neste sentido, a falta de um “orelhão”, às vezes pode se tornar algo importante, devido à questão da comunicação. Conforme informou um dos moradores, a falta do TUP, (Telefone de Utilidade Pública) é sentida, muitas vezes é num caso de emergência ou até mesmo por questões de economia. Segundo revelou, um simples recado para outra pessoa da cidade, por exemplo, torna-se difícil, o que obriga a necessidade de transporte, por exemplo.
Algo necessário
Motivo de piada, às vezes, a petição de instalação de um orelhão, feita por autoridades municipais é vista como algo pequeno, face ao poder que uma autoridade exerce, em função da Lei. No entanto quando um grupo de pessoas não consegue esse recurso, a força de uma autoridade e tendo em vista que a Lei dita, com relação à missão de as autoridades proporcionarem, através de políticas públicas, o bem-estar da população, e também o anseio e o relatado acima, a instalação de um simples telefone torna-se algo importantíssimo.
Nesse contexto, é uma condição a ser conquistada com o apoio das autoridades e torna-se fundamental o apoio das mesmas.
Direito
Assegurar o direito de acesso de toda pessoa ou instituição ao Serviço Telefônico, independente de sua localização ou condição socioeconômica, é um dever do Poder Público. Uma responsabilidade constitucional e legal que a União deve assegurar, por intermédio da Anatel, sempre levando em conta a necessidade de atendimento de pessoas com deficiência, instituições de caráter público ou social, áreas rurais, áreas de urbanização precária e regiões remotas.

Juliano Camargo