30 junho 2010

Amor, a marca distintiva do cristão


Jesus, o Filho de Deus, e supremo intérprete das Escrituras, ordenou: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. E nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros” (Jo 13.34,35). Obviamente Jesus está falando de um certo tipo de amor. Trata-se do mesmo amor com que ele nos amou: amor perseverante, sacrificial e santificador. Não é amor apenas de palavras nem amor regido pelos interesses do egoísmo, mas amor de fato e de verdade, amor que se sacrifica pela pessoa amada. Por essa razão, Jesus fala de um novo mandamento, ou seja, de um nível de amor que não era conhecido até então.

Esse amor puro, santo e superlativo não contradiz a verdade. Não podemos sacrificar a verdade em nome do amor. Não devemos abrigar sob o guarda-chuva da tolerância todas as crenças, com a frágil desculpa de que o amor nos une e a verdade nos separa. A família de Deus não é composta daqueles que crêem na verdade e daqueles que a rejeitam. A família de Deus está estribada sobre a rocha eterna da verdade e fora da verdade não existe família de Deus. Essa verdade é a própria Escritura (Jo 17.17), essa verdade é o próprio Jesus (Jo 14.6). Fora da Palavra e fora de Jesus não há comunhão verdadeira, uma vez que sem a verdade das Escrituras e sem o Salvador Jesus não há igreja, não há família de Deus, nem comunhão fraternal. A proposta ecumênica, onde todos os credos religiosos, mesmos os mais heterodoxos, se unem é, portanto, uma falácia.

Mas, se não podemos sacrificar a verdade em nome do amor, também não podemos sacrificar o amor para sustentar a verdade. Aqueles que se escondem atrás de suas fortalezas doutrinárias para atacar impiedosamente os irmãos que discordam deles em pontos secundários estão em desacordo com a Palavra de Deus. Os fariseus atacaram o próprio Jesus pelo fato deste não viver de acordo com as suas estreitas regras. Para os fariseus, quebrar os preceitos que eles mesmos estabeleceram era a mesma coisa que violar a Palavra de Deus. Na verdade, os fariseus tornaram-se mais zelosos de suas tradições do que da própria verdade. Conseqüentemente, tornaram-se os mais radicais inimigos de Cristo e se mancomunaram com os herodianos para levá-lo à morte.

O amor cristão não é complacente com o erro nem conivente com o pecado. O amor, entretanto, não se assenta no tribunal, arrogando a posição de juiz, para condenar impiedosamente os fracos. O amor não esmaga a cana quebrada nem apaga a torcida que fumega. O amor não labora para condenar, mas para restaurar. O amor não se alegra em ver os que tropeçam sendo arrastados para a vala do ostracismo, mas luta para levantá-los e com alegria conduzi-los de volta ao aprisco seguro.

Jesus disse que o critério para sermos conhecidos como seus discípulos é o amor. Jesus lidou com grande severidade com os críticos fariseus e foi amável sem deixar de ser firme com os publicanos e pecadores. Jesus acolheu em seus braços hospitaleiros todos aqueles que eram condenados pela intolerância dos fariseus, não para que seguissem a sinuosa estrada do pecado, mas para guiá-los pelas veredas da justiça.

O mundo está olhando para a igreja. É impossível deixar de vê-la uma vez que ela é como uma cidade no alto de um monte. Se o amor for a marca distintiva que nos caracteriza como cristãos, isso produzirá impacto nas pessoas. Se o amor for apenas um discurso vazio, uma caricatura desta suprema virtude, então, seremos causa de tropeço para aqueles que olham para nós. É tempo de sondarmos o nosso próprio coração e examinarmos a nossa própria vida, a fim de saber, se de fato, estamos sendo conhecidos pelo critério do amor verdadeiro, como discípulos daquele que nos amou e a si mesmo se entregou por nós.

O homem criado à imagem e semelhança de Deus


O homem foi criado por Deus. Ele não é produto do acaso nem é o resultado final de uma evolução de milhões de anos. Não procedemos de uma ameba nem dos macacos, mas de Deus. A Bíblia corretamente interpretada e a ciência corretamente entendida não se contradizem, pois ambas têm o mesmo autor. A verdade incontestável é que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. Destacaremos três pontos para a nossa reflexão:

1. O homem é a imagem de Deus criada. Deus criou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida e ele passou a ser alma vivente. Deus criou homem e mulher à sua imagem e conforme a sua semelhança. Certamente essa semelhança não é física, pois Deus é Espírito. O homem é um ser moral e espiritual. Deus lhe deu uma consciência, uma espécie de tribunal interior, com uma noção inata de certo e errado. O homem é o único ser capaz de relacionar-se com o seu criador de forma inteligente. Somos a obra prima de Deus. Somos a coroa da criação. Nossa origem é divina. Nosso destino é a glória. Fomos criados para glorificar a Deus e gozá-lo para sempre.

2. O homem é a imagem de Deus deformada. A imagem criada tornou-se imagem deformada pelo pecado. Com a queda de Adão, toda a raça foi mergulhada no pecado. Por um só homem entrou o pecado no mundo e pelo pecado a morte e a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram. O pecado, porém, não destruiu a imagem de Deus no homem, mas deformou-a. Agora, por causa do pecado, não refletimos com toda clareza a imagem de Deus. Somos como um poço de águas turvas que não refletem mais a beleza da lua. O pecado atingiu todas as áreas da nossa vida: nosso corpo e nossa alma, nossa razão e nossos sentimentos. Somos um ser ambíguo e contraditório. O bem que queremos fazer não o praticamos e o mal que não queremos, esse o fazemos. Nossas palavras, ações e desejos estão contaminados pelo pecado. O homem tornou-se praticante do pecado e escravo dele. Seu estado é de depravação total. O homem natural não conhece a Deus, não discerne as coisas de Deus, pois está morto em seus delitos e pecados.

3. O homem é a imagem de Deus restaurada. O homem não pode salvar nem restaurar a si mesmo, pois está morto em seus delitos e pecados. Mas, Deus não desistiu do homem. Para cumprir um plano eterno e perfeito, Deus enviou seu Filho ao mundo como Salvador do mundo. Agora, todos aqueles que nele crêem são perdoados, justificados e salvos. Por intermédio da obra de Cristo na cruz por nós somos reconciliados com Deus e pela ação do Espírito Santo em nós, a imagem divina é restaurada em nós. O projeto eterno de Deus é transformar-nos à imagem de Cristo. O Espírito Santo, o aplicador da redencão, realiza essa obra e nos transforma de glória em glória na imagem de Cristo, a expressão exata do ser de Deus. A imagem criada por Deus e deformada pelo pecado é restaurada por Cristo pela ação do Espírito Santo. O mesmo Deus que criou o homem à sua imagem e semelhança e não desistiu dele depois da sua trágica queda, está trabalhando para restaurar essa mesma imagem. Pela redenção que temos em Cristo, tornamo-nos membros da família de Deus, sendo adotados como filhos de Deus e seus benditos herdeiros. Podemos erguer nossa voz e gritar: Onde abundou o pecado, superabundou a graça!

29 junho 2010

Quem canta seus males espanta, diz estudo


Matéria publicada no Yahoo - Seg, 31 Mar, 08h16

http://br.noticias.yahoo.com/s/080331/31/gjlr7x.html


Viena, 31 de Março de 2008 - Cantar não é apenas uma das formas de expressão mais antigas do ser humano, mas também pode curar muitos males, garantem cada vez mais médicos, que recomendam a prática do canto com regularidade, embora os estudos sobre seus efeitos benéficos do canto sejam recentes.

Até pouco tempo, não existiam estudos científicos a respeito do assunto, mas resultados de
pesquisas recentes confirmam inclusive que cantar deveria ser receitado pelos médicos,
afirma a doutora Gertraud Berka-Schmid, psicoterapeuta e professora da Universidade de
Música e Artes de Viena.


A especialista critica pais e professores que tentam proibir as crianças de cantar porque
não sabem, pois assim as privam de sua capacidade de personificação e o acesso à experiência do som.


"Isso faz com que a consciência da personalidade mude, reduzindo seu desenvolvimento, porque poder levantar a voz, ser ouvido, ser reconhecido e aceito é de importância vital para um ser eminentemente comunicativo como o ser humano", afirma Berka-Schmid em declarações à revista de medicina austríaca Medizin Populär.

"Cantar é a respiração estruturada", afirma a médica, explicando o efeito fisiológico da
respiração abdominal - a mais profunda -, que prevalece quando se canta e que se transforma em massagem para o intestino e em alívio para o coração. Além disso, garante a doutora, essa respiração fornece ar adicional aos alvéolos pulmonares, impulsiona a circulação sanguínea e pode melhorar a concentração e a memória.


Na opinião da especialista, cantar é um ótimo remédio para os males específicos do nosso
tempo, porque equilibra o sistema neurovegetativo e reforça a atividade dos nervos
parassimpáticos, responsáveis pelo relaxamento do corpo.


Cantar gera harmonia psíquica e reforça o sistema imunológico, importantes frente a
problemas tão freqüentes hoje, como transtornos do sono, doenças circulatórias e a síndrome de burnout - a exaustão emocional.


As conseqüências de um estímulo nervoso excessivo são típicas dos tempos atuais, afirma a
especialista: as pessoas não agüentam os próprios impulsos, se isolam, se bloqueiam e
paralisam ou acumulam agressividade. Por meio da voz, o ser humano é capaz de expressar seus sentimentos de tal maneira que pode se desfazer de uma série de más sensações.


Em algumas ocasiões, isso não é possível apenas falando normalmente e, por isso, o canto
desempenha um papel essencial. Lembrando o ditado "quem canta, seus males espanta", não há diferenças em cantar sozinho, em dupla, em coro ou no banheiro, assim como não importa se a pessoa desafine, garante Berka-Schmid.


O corpo é o instrumento de que dispomos para nos comunicar e jogar fora a ira acumulada. A respiração varia de acordo com as emoções, pois quem está agitado, por exemplo, tende a respirar de forma diferente de quem está triste.

(Gazeta Mercantil - EFE)

28 junho 2010

O CÉU DO PAI NOSSO


por Oliveira Fidelis Filho - fidelisf@hotmail.com




"Pai nosso, que estás nos céus..." Jesus






O caminho para o céu cristão sofreu alterações significativas nestes últimos dois mil anos.

Receitas para se chegar ao cobiçado destino - cobiçado, mas prorrogável a qualquer custo - assemelham-se a sugestões para a cura de resfriado; vão desde chazinho de folha de laranja até injeção de benzetacil.

Uns vão para o céu de asa delta - ultraleves - outros, puxando uma "carroça" sobrecarregada de culpa, medo, legalismo e neuroses - ultrapesados.

Para uns, o céu é lá no céu, seja lá onde for isso, para outros o céu é aqui mesmo. Para esses, "aceitar Jesus" é preciso, para garantir saúde, ficar fora do alcance do capeta e ficar rico.

O céu estará garantido desde que você frequente assiduamente uma determinada igreja, seja um criterioso dizimista, além de um ofertante generoso, sempre disposto a reagir prontamente e com alegria às investidas dos homens/mulheres "de Deus", ávidos por exorcizar de sua carteira o já escandalosamente tributado dim-dim.

Há também aqueles para os quais o céu funciona como um ópio, gerando alienação em relação à vida aqui e agora. São os que "não são deste mundo". Para estes, a corrupção, a violência, as injustiças sociais, a fome de milhares, o desrespeito ao Planeta, os abismos sociais, financeiros, educacionais, não lhe dizem respeito. Mas se alguém procura aprovar uma lei que favoreça homossexuais, ou outro grupo estigmatizado em consequência de crenças e comportamentos que não se enquadrem no formato de sua moral e éticas religiosas, ficam todos exaltados, amedrontados, prontos para mais uma guerra santa.

Já que cada um tem o céu que merece, ou que não merece, sinto-me encorajado a descrever o céu que procuro fazer por merecer. Não que eu não me sinta, de quando em vez, um imerecido e sortudo eleito por Deus; é que precaução e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

Quando me vejo encurralado entre o calvinismo e o arminianismo, sou levado a adotar a sabedoria do meu amado Mestre Jesus: "Dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus".

Em primeiro lugar, o meu céu é o do Pai nosso, do Pai nosso que está no céu. Para Jesus, e para mim também, Deus mora no céu e não no inferno, é o Senhor do Amor e não da guerra. É o Deus da Justiça, da Paz e da alegria; onde estas coisas coexistem é possível encontrá-Lo para uma boa prosa.

Em segundo lugar, dada a dificuldade em determinar a localização, entendo ser melhor trabalhar na construção do meu próprio céu.

Considerando que está ficando cada vez mais caro obter o céu, além do espaço cada vez mais reduzido com a explosão demográfica e com o exorbitante preço de cada metro quadrado onde moro, resolvi construir o céu dentro de mim mesmo. Para isso, invisto na limpeza de meus pensamentos e sentimentos, na minha saúde física, mental, emocional e relacional. Todo dia busco expandir meu coração para que possa ficar mais estufadinho de amor, esperança e fé.

Sei que muitos esperam que Deus construa um céu para eles; quanto a mim, gosto da idéia de construir um céu e convidar Deus para vir morar nele.

O bom de se construir um céu dentro da gente é que podemos levá-lo para todo lugar...

Passo um bom tempo orando, meditando e silenciando meu ser, objetivando construir um céu cada vez mais agradável. Faço isso pois cheguei à conclusão de que Deus se parece com abelhas, ou seja, é só a gente plantar um jardim que elas vêm para partilhar e fecundar.

E mais, sei que buscando iluminar minha inteligência com Sabedoria divina, expandir meu coração com sentimentos maiores - misericórdia, compaixão, bondade, perdão, mansidão, alegria, paz - posso ficar sossegado, pois o inferno não vai me querer, nem nesta vida nem na outra. Pessoas que vivem assim não interessam ao inferno, atrapalham os negócios por lá.

Portanto, continuarei a cuidar do meu jardim, meu céu interno; se por um descuido acontecer de colocarem o endereço errado, e eu acabar sendo entregue no inferno, não vou esquentar muito pois vão me devolver para o céu, mesmo que para isso me crucifiquem. Acho que isso já aconteceu antes...

Ah! Ia me esquecendo: quanto ao céu lá do céu, aviso que desfilo no bloco daqueles para os quais "o céu pode esperar". Afinal, eu não tenho medo de morrer, tenho é dó!

26 junho 2010

IEQ organiza evento esportivo em Nova Campina

A Igreja do Evangelho Quadrangular de Nova Campina organizou um Torneio de Futsal que reuniu diversas equipes, no último dia 26. A competição que foi recebida por uma bela torcida, trasncorreu num clima de muita amizade e respeito entre as equipes.Participaram mais de 10 equipes, sendo( em breve).


EQUIPE JULIANO CAMARGO PARTICIPOU
EM BREVE MAIS INFORMAÇÕES E FOTOS




23 junho 2010

Resultado do Concurso da Prefeitura Municipal gera expectativas.

Pessoas aprovadas aguardam ansiosas as próximas etapas

Publicado na edição de hoje, no jornal A GAZETA Notícias, a classificação para o concurso realizado pela empresa Integri Brasil, para a prefeitura Municipal de Nova Campina, revelou o número de classificados e as colocações dos respectivos inscritos e aprovados. Em busca de informações sobre as próximas etapas do concurso: Chamada dos aprovados, prazos etc., entramos em contato, via “msn” com uma das assessoras jurídicas da prefeitura, Dª Giovana Toledo para que nos esclarecesse mais sobre o assunto: Confira entrevista realizada:

Juliano Camargo – Gostaria de saber de você, quais as próximas etapas em relação ao prosseguimento do Concurso?

Drª. Giovanna - Vai ser publicado amanhã, a classificação dos cargos.

Juliano Camargo - Você sabe me dizer em que data ou período, aproximadamente, os classificados serão chamados?

Drª. Giovanna - Após a classificação dos cargos, tem o prazo de recurso. Depende, se não tiver nenhum recurso, será rápido. Se houver, não tem previsão. Depois tem a homologação da classificação para poder chamar os aprovados

Juliano Camargo - De acordo com o edital, foi publicado o número de vagas para cada cargo. O que você me diz em relação aos classificados que ficaram abaixo da posição referente a cada vaga?

Drª. Giovanna - Existe uma possibilidade de que sejam chamados... Dependendo da demanda.

Juliano Camargo - O que será feito com os servidores comissionados que estão na prefeitura e que passaram no concurso? Eles serão admitidos e empossados na vaga em que passaram?

Sem resposta

22 junho 2010

Futsal Feminino

Equipe Anjos do Esporte conquista primeiro lugar no Quadrangular

A equipe de Futsal Feminino Anjos do Esporte foi vencedora em uma dura competição realizada no último dia 12, em Itaoca. Os jogos, que foram bem disputados, trouxeram bons resultados para a equipe.

A equipe conquistou com muita determinação, futsal e garra, o 1º lugar.

Demais equipes e colocações:

Palmital - 2º lugar
Pinheiros- 3º lugar
Confira os resultados das finais

A final foi vencida pela Equipe Anjos do Esporte, que é de Itaoca, por 8 a 1,contra a segunda colocada, Palmital.


A integrante Jocélia agradece a todos os colaboradores pelo apoio e incentivo.

21 junho 2010

Políticos marcaram presença na Festa
Evento foi grande oportunidade para políticos

Em clima de eleição, muitos futuros candidatos para as eleições desse ano compareceram para prestigiar a Festa em Nova Campina. A lista vai de Terezinha da Paulina ao assessor do Deputado José Bittencourt. Com sua equipe, Cristal FM, a ex-deputada foi só sorrisos no evento e espalhou seu carisma por onde passava. Foi só beijos e abraços. O “Patrocinador da Festa”, deputado Milton Monti não deixou a oportunidade passar em branco e também fez sua aparição em uma das noites do evento.

Presença Jovem

Admirado pela juventude e recebido com muito carinho, o jovem empresário de Itararé, João Fadel Filho, pré-candidato a deputado federal fez questão de abraçar os amigos e prestigiar a festa. Fadel que veio acompanhado do vereador Oziel Pires do PTB de Itapeva, em Nova Campina tentará a vaga de Deputado Federal mais uma vez. Nas eleições de 2006, o jovem foi longe ao conquistar mais de 35.000 votos
Shows foram recebidos com grande público em Nova Campina


Nos cinco dias de festa (16, 17, 18,19 e 20 de Junho), Nova Campina parou para prestigiar as atrações da Festa do Peão de Boiadeiro 2010. Nos Shows, arena lotada e muita agitação. A alegria tomou conta dos milhares de pessoas que passaram pelo local do evento. As crianças se divertiram com as atrações do parque e os adultos apreciaram os produtos das barracas, a música e, é claro, as montarias dos peões. A festa que foi muito boa teve ótima aceitação por parte da população.

O jornal Tribuna de Nova Campina esteve lá para fazer a cobertura. Confira as fotos desse grande evento:

Desfile da Rainha deu início às comemorações da festa
Beleza e muita animação na passarela

A noite do último dia 11 foi especial para a população de Nova Campina. Reunindo centenas de pessoas, o Ginásio Sebastião Vieira de Oliveira, na Praça Central, ficou tomado pelos familiares e amigos das belas garotas que desfilaram, disputando o lugar de Rainha da Festa de Peão 2010 de Nova Campina. A participação popular foi essencial para embalar a beleza das garotas que passaram pela passarela. Confiram as fotos:

Desfile da Rainha da Festa do Peão 2010

19 junho 2010

João Fadel Filho prestigia festa do Peão em Nova Campina

Em visita ao município o jovem foi bem recebido pela população


Na noite da última sexta-feira (19), o jovem empresário João Fadel Filho, de Itararé, esteve em Nova Campina para prestigiar a Festa do Peão. Em sua rápida passagem pela festa, Fadel foi apresentado à população de Nova Campina, acompanhado por Juliano Camargo, José Veloso e o vereador Oziel Pires de Itapeva. Fadel que já foi candidato a deputado federal na última eleição, representará a região novamente pelo PP. Com ótima votação em 2006, o jovem político obteve mais de 35.000 votos e ficou de suplente na Câmara Federal.

Juliano Camargo que recebeu o empresário em Nova Campina, disse que se tratando de representação política para e região a opção João Fadel Filho é de suma importância, uma vez que nossa região não tem um representante na Câmara dos Deputados. “Ter um deputado federal de nossa região e, que acima de tudo, é jovem e tem boas intenções para a região é algo que nos faz pensar bem na hora de depositar o nosso voto nas urnas em 2010. Fadel Filho, segundo conversamos, está disposto a trabalhar pela nossa região e principalmente para a juventude de Nova Campina”, disse Juliano.

Maiores informações acessem: www.julianocamargo.blogspot.com

15 junho 2010

O MAIS DOCE DE TODOS OS SONS

por Oliveira Fidelis Filho - fidelisf@hotmail.com

Estavam casados há mais de 50 anos quando tive o privilegio de conhecê-los. Na oportunidade era o conferencista em um evento em uma pequena cidade, no interior das Minas Gerais, onde moravam. Passei três dias ali e me encantava ver-los interagindo em paz, acolhimento e muita alegria. Perguntei o segredo de uma união tão harmoniosa e duradoura. Olharam um para o outro e ele disse: "é fácil! Para cada critica quatro ou cinco elogios". Para eles, nesse complexo jogo entre "morder x soprar", o resultado deveria ser no mínimo de quatro a um para o "soprar". Uma família onde há muito mais sopros do que mordidas o resultado é a qualidade de vida encharcada da paz, alegria e, conseqüentemente, saúde física, mental e emocional. Alem do que, quem de coração elogia, deixa o próprio coração em estado de festa. Benjamim Franklin, há aproximadamente duzentos anos, recomendava: "não fale mal de ninguém, mas diga todas as coisas boas que souber dos outros". O Apostolo Paulo, há quase dois mil anos, insistia: "... se existir algo digno de louvor, nisso meditai". As Palavras do Presidente Franklin e de São Paulo desafiam-nos a agirmos como garimpeiros do que é bom, identificarmos o que é elogiável. Ambos desafiam-nos a encontrar o bem e elogiá-lo. O elogio libera a fagulha divina que na vida existe, o melhor que há em nós. Facilita o florescer da autoconfiança, do entusiasmo, da criatividade, dos sonhos, da superação. Em contra partida, a indiferença ou a maledicência abre as portas do inferno, solta os demônios, expandindo as sombras. Gosto de pensar que "no meio dos louvores Deus habita". Não necessariamente em meio aos cânticos religiosos, mas sempre que um elogio é feito. Quando elogiamos alguém, pelo bem que nela buscamos encontrar, Deus se faz presente. Deus habita no louvor, por isso quem recebe um elogio sente-se envolvido por uma onda de entusiasmo. Vale lembrar que a palavra entusiasmo vem do Grego e significa ter um Deus dentro de si. Ficamos "todos cheios" ao recebermos um elogio. É uma metáfora interessante e verdadeira, pois "o elogio é o mais doce de todos os sons", funciona como calorias que aquecem o coração, engorda a alma, estimula a mente e o espírito. Pode ser administrado ou recebido em generosas doses, não possui contra indicação e é de graça. Gosto de pensar na função do elogio quando rego as plantas em meu apartamento. Reagimos ao elogio de forma idêntica a uma planta ao ser regada. Pessoas que vivem sem elogio tendem a murchar com o tempo, o elogio devolve o verdor da vida. Também por isso Jonathan Parker declarou que além do amor, o elogio é a maior dádiva que podemos oferecer a outra pessoa. Muitos pais e mestres acreditam mudar alguém, para melhor, com recriminações, críticas, ameaças, agressões verbais e até físicas. Fariam bem se observassem mais atentamente os domadores: eles recompensam os acertos levando os animais a desejarem acertar sempre. A energia gasta na tentativa de mostrar aos filhos que estão se comportando mal, que não estão fazendo a coisa certa, geralmente não produz mudança de comportamento. Mesmo assim, muitos insistem em repetir a fórmula, apesar de obterem o mesmo resultado frustrante. Gosto de dizer que um filho nasce com o seu próprio e intransferível manual de instruções. É responsabilidade dos pais estudá-lo para compreendê-lo e para poder ensinar. Quando dizem que não entendem porque afinal um filho ficou deste ou daquele jeito, se todos foram criados de igual forma, revelam quão desatentos e insensíveis permaneceram diante das particularidades de cada um deles. Quem elaborar um manual que garanta o sucesso dos filhos ficará bilionário, pois qual pai não fará tudo para adquiri-lo? Entretanto, há maneiras de desenvolver o melhor que existe em um ser humano e, entre elas, a mais eficaz vem pelo estímulo que o elogio produz. O elogio deve ser uma prática constante. Deve ser verdadeiro, ainda que tenhamos de garimpar arduamente para descobrir uma minúscula pepita do bem.
Com o hábito, treinaremos os olhos para focarem o que é elogiável, o que exercitará sensibilidade ao coração e iluminação ao pensamento. À medida que avançarmos na arte do elogio, passaremos da defensiva, da reatividade, para uma deliciosa sensação de liberdade, de deleite e de leveza. Aprenderemos ainda elogiar pelo pensamento, pelas costas, por tabela, por escrito, o que muito alegrará os que forem alvos destas várias modalidades de elogio. A cada dia, encha o coração de elogios, o rosto de sorrisos, e saia em busca de quem e do que possa ser alvo de seu elogio. Livre-se da indiferença, da maledicência, vire o jogo, sopre muito mais

12 junho 2010

Desfile da Rainha da Festa do Peão 2010 11/06/2010

Realizado na noite dessa sexta-feira (11), o desfile contou com a participação de diversas garotas e um bom público. Acompanhem as fotos:

08 junho 2010


Torneio de Futsal em Itaoca é realizado no Ginásio Humberto de Morais Vasconcelos
Realizado no último sábado (05), o 1º Torneio Regional de Futsal reuniu diversas equipes e animou o distrito de Itaoca. Com a presença de diversas pessoas, o evento transcorreu com muita empolgação, animação e sem nenhum problema. Organizado pelo jovem Alceu Santiago, o evento contou com a participação de 10 equipes de futsal. EQUIPES PARTICIPANTES HR FUTSAL DE NOVA CAMPINA HR FUTSAL / JULIANO CAMARGO - ITAOCA EZIQUIEL - ITAOCA LEGENDÁRIOS - ITAOCA BARREIRO – JEREMIAS PALMITALZINHO RIVER PLATE ITAOCA LONGA VIDA - NOVA CAMPINA BIJU LANCHES - NOVA CAMPINA BONSUCESSO DE ITARARÉ - CAÇULINHA Além do jovem Alceu, a organização também contou com a participação de Jocélia e Joab, que cuidaram da questão de registros dos dados do torneio. Ao final Alceu agradeceu a todos que participaram do evento e a cobertura feita pelo jornal Tribuna de Nova Campina, por meio de Juliano Camargo. Os árbitros da partida foram Sidnei e Toni Rogério. O som ficou por conta do jovem Milton. Premiação 1º River Plate 2º Legendários 3º Barreiro 4º Lanchonete Biju Lanches

03 junho 2010

JORNAL



JORNAL
TEXTO POSTADO NA NOSSA COMUNIDADE DO ORKUT

Estamos sonhando com algo concreto. Cremos nisso!!


Essa comunidade é destinada àqueles que querem discutir melhorias e uma nova visão para o Município de Nova Campina. Nós cidadãos conscientes de nossos direitos e deveres, sabemos que podemos mudar nossa própria Historia como Município e crescer ainda mais. Fazemos parte de UMA EQUIPE que sonha com dias ainda melhores para nosso querido município e nossa gente.
Aqui reuniremos pessoas que sonham algo a mais para o nosso povo. Mais Educação, Saúde, Transparência, coletividade e bem-estar.

Nossa meta é simples e objetiva:

Lutaremos para reunir um grupo unido e coeso e que tem valores e ideais parecidos. Se você quer fazer parte dessa EQUIPE, entre em contato conosco.

Será um prazer te ouvir e ter consideração para aquilo que você pensa e quer para Nova Campina.

Seja Bem-Vindo!!!

01 junho 2010

Do querido Pastor Oliveira Fidelis

RENOVANDO O GUARDA-ROUPA

por Oliveira Fidelis Filho - fidelisf@hotmail.com




“E não vos conformeis com este século,
mas transformai-vos pela renovação de vossa mente...”

Durante muitos anos fui incomodado por um sonho recorrente. No sonho encontrava-me sempre com dificuldades de vestir ou de encontrar a roupa para me vestir. Várias vezes, percebia-me praticamente nu ou vestido de forma inadequada para o lugar onde no sonho me encontrava. Tal sonho desapareceu quando percebi o que significava e após tomar algumas decisões.

Mais do que em qualquer outra época, cresce o numero de pessoas desejosas de libertarem-se de crenças, reverem valores, relacionamentos, esvaziarem e renovarem o guarda-roupa. Sentem-se inadequadas com as roupas que vestem ou possuídas de um desejo pueril de ficarem despidas mesmo, de retornarem ao estado de nudez descrito no Mito de Genesis antes da invenção do pecado, da culpa, do julgamento e do medo.

Desde o nascimento, ou da concepção, somos vestidos pelo outro. A maioria dos bebês, já na fase da onipotência, são vestidos do ser da mãe, ou seja, constroem uma essência resultante da transferência de ideais e frustrações da mãe, o que impede o desenvolvimento do Self primário dando lugar ao self secundário. Ou seja, não nos desenvolvemos a partir de nós mesmos e sim a partir do outro, do outro que também vive, mas não existe, pois vive fora de si. Assim o verdadeiro eu dá lugar ao surgimento de um falso eu que crescerá em detrimento de nossa verdadeira essência. O desenvolvimento será então quase sempre reativo, ou seja, a partir da demanda do “gozo” (desejo, carência, expectativa, projeção, alucinação) do outro em detrimento de nossa essência. Também por isso somos tão reativos, estressados e doentes, quer em nível de psique, quer do corpo. As doenças geralmente não passam de sintomas, alarmes disparados denunciando que estamos sendo arrombados, roubados e forçados a carregar na mente e no coração os ladrões de nós mesmos!

O tempo vai passando e as coisas tendem a piorar. Como parte deste “admirável gado novo”, somos alimentados fisicamente, intelectualmente, afetivamente e religiosamente por crenças e valores do outro. A verdadeira essência torna-se cada vez menos visível, a não ser nas explosões de ira, nos sonhos recorrentes, nos atos falhos, no transbordamento de tristeza, na opressão da angustia, na falta de conexão e de sentido em relação ao trabalho e aos relacionamentos. Talvez nunca em toda história humana tenhamos vivido tanto em função de sugestões, de crenças e valores externos e também por isso nunca nos sentimos tão perdidos, desconectados de nós mesmos, mergulhados num niilismo sem precedente.

Se você se sente assim perdido, bem vindo ao clube que possui milhões de sócios que pagam um alto preço para viver embriagados com o gozo do outro, fascinados pela miragem da aparência, bravamente buscando sufocar os gemidos da alma. Necessário se faz limpar o guarda roupa e sair em busca de vestimentas adequadas ao nosso verdadeiro eu. Tal mudança pode exigir desde pequenos ajustes até monumentais desconstruções que arrancarão de sob nossos pés as entrincheiradas zonas de conforto. A essa altura, a coragem para mudar pode vir desde uma tranqüila e progressiva expansão de consciência até o limite de um insuportável sofrimento.

Necessário se faz seguir o conselho de Jesus, voltar a ser criança. Renascer é preciso!

Chega-se a uma altura da vida em que as folhas com as quais nossa nudez foi arbitrariamente coberta tornam-se ressequidas, expondo aos olhos da consciência expandida os remendos da incoerência. Impossível esconder os fragmentos de um não ser costurado a partir da recorrente e malfadada técnica frankensteiniana. Não é de admirar que caminhemos de forma tão desengonçada, esquiva, destituídos de identidade.

Precisamos do sentimento de nudez que nos permite sermos vestidos por Deus. Sermos cobertos por pele de animal, ou seja, fazermos as pazes com nossa verdadeira natureza. Vestir roupa de pele significa – no Mito da Criação – nos sentirmos cuidados por Deus, reconciliados, aconchegados e protegidos em nós mesmos, em paz com a natureza, interna e externa. Tais vestes são, em todos os sentidos, dádiva de Deus. Resultado de uma consciência expandida que amplia a voz da alma nos espaços vazios do coração, levando-nos a redescobrir o verdadeiro eu que nos religa ao Eu Superior. Permite-nos fazer as pazes com a criança que há em nós, proporcionando o caminhar em novidade de vida ou na vida que, em essência, um dia já foi nossa.
Tal metamorfose tem sua origem no inconformismo face ao casulo, a camisa de força, as couraças imobilizadoras, e no desejo de romper com as formas pensamentos engessantes para alçar vôo rumo a tão sonhada liberdade.